Como Lidar com a Demissão?

A demissão marca o fim de uma relação que, boa ou ruim, trazia benefícios: salário, familiaridade, propósito, status. Essa mudança traz consigo todo um mar de fatores urgentes com os quais se tem que lidar imediatamente, e no qual frequentemente as pessoas se desesperam
Ao deparar-se com o fato de perder o emprego, o profissional precisará se reorganizar para a retomada de um novo trabalho. Importante lembrar que a notícia da demissão desencadeia uma série de reações, que pode nos fazer oscilar entre humores tão opostos quanto a ira e a apatia podendo provocar dores físicas e emocionais.
Esta é uma matéria da revista Super Interessante, veiculada em julho de 2009 mas com informações ainda válidas, (http://super.abril.com.br/ciencia/voce-esta-demitido). Nesta matéria a autora comenta que ninguém gosta dessa notícia, e não é para menos. A autora enfatiza a necessidade de trabalhar o emocional como uma das etapas fundamentais pós-demissão.

Alerta para o cuidado de não entrar em um processo depressivo, pois neste caso, o profissional não terá a energia necessária para sacudir a poeira e ir em busca de um novo emprego. Ficar deprimido, remoendo a perda do emprego, só ajuda a se tornar não-funcional, paralisando suas ações.
Embora seja difícil encarar o problema, é preciso se recuperar, se reenergizar e fazer o que tem que ser feito: preparar um bom currículo, ir a entrevistas, ficar de olhos nos jornais, preparar uma lista de possíveis pessoas a contatar para comunicar que está disponível para novas oportunidades e participar de eventos para fazer ou ampliar sua rede de relacionamento. As ações é que vão criar condições de buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho.

Este também é um momento importante para avaliar a satisfação o com o antigo emprego e se pretende seguir adiante naquele trabalho daqui para frente. O melhor é focar nas ações que devem ser tomadas para o futuro e se perguntar: "o que eu quero agora?". O ideal é aproveitar este evento ruim e transformá-lo em uma boa oportunidade de constatar o que se deseja, em que locais gostaria de trabalhar, quais ambientes, pessoas e atividades lhe são inspiradoras.

Outro aspecto relevante é o financeiro. A maioria das pessoas quando está empregada não se preocupa em fazer um planejamento financeiro para o caso de sair do emprego. É preciso se reorganizar, pois se, além de não ter uma rede de relacionamentos montada, não ter uma reserva financeira a situação fica mais delicada.

Perder o emprego não é a melhor forma de aprender, mas é um bom treino para alcançar posições melhores e cargos mais importantes. Esta experiência, pode servir para mostrar-lhe que se você consegue lidar com a frustração de perder o emprego, tem competência de galgar postos maiores. Vale pensar que se demitido inesperadamente, for capaz de dar a volta por cima, também saberá lidar com outros tipos de frustrações que aparecerão de momento em momento em sua vida.

Abaixo algumas dicas de como lidar melhor com este momento:

Mantenha a dignidade.

Conforme citado acima, o choque dos primeiros momentos da demissão pode fazer com que uma pessoa tenha reações diversas. Lembre-se da palavra chave: REPUTAÇÃO. Você só tem uma, e ela é construída a cada instante, especialmente nos momentos de pressão. Portanto, como você reage no momento da demissão vai definir como você é visto pelo mercado. Procure entender os motivos por trás da demissão, para obter um feedback que você posa usar mais tarde, mas não estenda essa conversa. Por hora, a decisão está tomada. Recolha as suas coisas e vá cuidar de você.

Prepare-se: montanha russa de emoções!
Permita-se 24 horas para o impacto sucessivo de emoções sortidas que são normais em momentos assim:
Raiva: o sentido de injustiça, e a crítica a como as coisas vinham sendo conduzidas, frustração: a sensação de que você não conseguiu transmitir a sua mensagem dentro da empresa, culpa, medo: da perda de salário e de chão , vergonha: querer esconder a sua demissão (O que os outros vão pensar?, anestesia: olhar o vácuo sem pensar em nada dá um alívio temporário à angústia da situação e  Alívio: agarre-se a esta emoção, pois ela te trará a clareza da realidade amarga que se estava vivenciando e da qual você se livrou, permitindo que você vislumbre todas as possibilidades em seu horizonte. É a emoção mais produtiva neste momento.

Reveja suas finanças
Faça uma análise completa e minuciosa dos seus gastos atuais, das suas economias e do quanto você espera receber na rescisão do contrato. Coloque tudo em uma planilha de fluxo de caixa com projeção para pelo menos um ano. Isto é vital porque te dará a medida da urgência que você tem para encontrar um trabalho novo, para reduzir gastos, para priorizar as suas ações.  Esqueça, neste momento, aquilo que você merece férias, comprinhas, baladas e concentre-se naquilo que você precisa para sobreviver. Se necessário, contrate um consultor financeiro.

Organize suas idéias e seu propósito
A tendência é sair atirando para todos os lados. Evite isto, pois transmite ao mercado a imagem de uma pessoa desesperada e sem foco. Aproveite: este é o momento perfeito para você rever os seus objetivos de carreira e de vida, fazendo um levantamento dos seus pontos fortes, das suas fraquezas, daquilo que você pode fazer para melhorá-las, e principalmente de onde quer chegar a partir disso. Em outras palavras, esta é a oportunidade para você dar uma virada na sua vida. Há serviços de coaching e de orientação personalizada que podem ajudá-lo, e muito, neste momento tão especial.

Mantenha a auto-estima
A primeira dificuldade enfrentada por quem está desempregado é a confiança. É importante lembrar que existem vagas abertas. A questão é encontrar uma posição para as suas competências.
Avalie seu trabalho
É fato que as pessoas passam por ciclos no trabalho e há momentos em que investem mais na vida profissional e em outros na vida pessoal, mas o fato é que devemos manter atenção e pensar na empregabilidade.

Busque conhecimento
Em um mercado competitivo, nunca é bom abandonar por completo os estudos e o aprimoramento profissional. Isso é mais importante durante a crise. Quem está desempregado deve dividir o tempo entre procurar oportunidades e se aprimorar. Buscar alternativas, estabelecer prioridades e buscar soluções disponíveis, como cursos a distância, inclusive gratuitos, ou palestras", podem ser um bom ponto de partida. Hoje as redes sociais são outra forma de driblar a falta de dinheiro, participar de grupos de discussão em redes como o LinkedIn, é uma excelente forma de se expor [ao mercado] e entrar em contato com conhecimento, lembrando que isso ainda gera oportunidades de networking.

Ative contatos
Uma boa rede de contatos deve ser cultivada ao longo da carreira, a todo momento. E é quando a situação aperta que ela pode gerar frutos. Na hora de buscar um emprego, também é importante deixar um pouco do pudor de lado.  Tudo é uma questão de atitude. A competência comportamental é um fator para o sucesso. Às vezes pode faltar técnica, mas a atitude chama atenção.

Abra o leque de opções
Uma regra importante na carreira é não colocar todos os ovos na mesma cesta. Ou seja, não aposte tudo em uma oportunidade só.  Se está desempregado e um emprego com carteira assinada está difícil de aparecer, pode pensar em abrir o próprio negócio, ou oferecer consultoria, por exemplo e lembre-se um plano B pode até virar prioridade.

Desenvolva suas competências
Avalie como você se encontra, quais seus pontos fortes, suas fraquezas e construa um caminho para o desenvolvimento. Abaixo as principais exigências que o mercado de trabalho deve fazer no próximo ano:

1)Agilidade na tomada de decisão: Quando oportunidades de negócios surgirem, sejam relacionadas aos mercados locais ou externos, o profissional deve estar preparado para analisar sua relevância e decidir qual é o melhor rumo rapidamente.
2) Fluência em idiomas: fluência em inglês e também em espanhol serão competências cada vez mais exigidas não apenas para gestores, mas também para cargos técnicos.
3) Espírito empreendedor: empresas buscam assiduamente profissionais mais empreendedores e criativos, que enxerguem oportunidades mesmo em mercados declinantes e difíceis.
4) Foco em resultados. Em momentos de crise e reduções, o profissional que agir pensando em resultados de curto e médio prazo tende a ter vantagem sobre os demais.
5) Orientação a custos. Essa competência complementa o foco em resultados mencionado acima, mas devemos ressaltar o lado mais controlável do resultado, que é o custo.
6) Resiliência: Profissionais positivistas, que sabem enfrentar as barreiras do mercado sem desistir, enxergando oportunidades na crise serão mais disputados pelas empresas.
7) Automotivação/Motivação: Os profissionais que buscam motivação onde for preciso e sabem motivar suas equipes nos momentos mais importantes também devem se destacar.
8) Senso de urgência: Ter senso de urgência para identificar as prioridades e tomar atitudes com agilidade.
9) Visão sistêmica: Independentemente da área em que o profissional atua é necessário que ele tenha uma visão sistêmica do negócio da organização e direcione corretamente sua equipe neste contexto.

Abraços!

Márcia.



Compartilhar:
1521675819_afa0f9ebd5.png

PÁGINAS
CATEGORIAS
MAIS ARTIGOS:
Planeje-se, organize-se e aumente suas chances de conseguir o emprego desejado seguindo as dicas abaixo!
LEIA MAIS
Como headhunter, digo sempre aos profissionais atendidos pela Superàto Desenvolvimento Humano em processos de Hunting ou em aconselhamento profissional que entrevista não é o termo que melhor define o momento daquela conversa. Trata-se de uma reunião de negócios onde candidato e entrevistador procuram valor agregado mútuo a ser avaliado e, efetivamente, trocado.
LEIA MAIS
Li um artigo de Rubem Alves O FOGO QUE NOS TRANSFORMA, achei fantástico.... De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Mas subitamente, a transformação acontece: pum! - e ela aparece como outra coisa, completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. (Rubem Alves).
LEIA MAIS
Responde ai para mim: Quanto você acredita que já perdeu ou deixou de ganhar por não saber se decidir? Ou por não saber tomar a decisão correta? Pensou?!
LEIA MAIS
Todos os dias eu recebo inúmeros e-mails de profissionais que estão buscando um novo trabalho e querem dicas ou conselhos para acelerar este processo.
LEIA MAIS
Napoleon Hill depois de estudar durante mais de 25 anos a vida de milhares de pessoas bem sucedidas, desenvolveu uma fórmula poderosa de influenciar mente subconsciente para atingir resultados.
LEIA MAIS
Você topa fazer este exercício?! Vamos lá!
LEIA MAIS
A demissão marca o fim de uma relação que, boa ou ruim, trazia benefícios: salário, familiaridade, propósito, status. Essa mudança traz consigo todo um mar de fatores urgentes com os quais se tem que lidar imediatamente, e no qual frequentemente as pessoas se desesperam
LEIA MAIS







VÍDEOS
Você é Apaixonado pelo Seu Trabalho?
VEJA MAIS
Qual o Real Motivo que Leva os Profissionais a Buscarem Uma Transição de Carreira?
VEJA MAIS
5 Dicas para Destacar o Seu Currículo!
VEJA MAIS


VER TODOS VÍDEOS






DEPOIMENTOS
Depoimento
VEJA MAIS
Depoimento
VEJA MAIS
Depoimento
VEJA MAIS
Depoimento
VEJA MAIS


VER TODOS DEPOIMENTOS






PARTICIPE DA LISTA VIP
Quer Receber Dicas de Recolocação, Transição de Carreira e Posicionamento Profissional?
CLIQUE AQUI




(47) 3041-8282
(47)99188-1904
 Rua Antonio da Veiga, 69 - 1º Andar, Bairro Victor Konder Cep 89012-500 Blumenau
Desenvolvido por